Crítica: O Homem de Aço

Olá Cineiros, quando menos se esperava… ESTAMOS DE VOLTA! Com novas aventuras, mais ação, mais romance, mais emoção e é claro muito mais informação!

E já começando com o pé direto, vamos falar sobre nossa grande estreia do final de semana: O Homem de Aço, sim! O deus na terra, o messias que vem do outro lado da galáxia para salvar a humanidade de seu derradeiro, e quase que inevitável destino (o Apocalipse).

Pois é, esse é o Superman segundo a visão de Zack Snyder (o diretor). Não menos que um deus vivendo entre os homens, Clark Kent vivido por Henry Cavill neste imensurável longa que reconta a origem do nosso querido Kal-EL. Enviado ainda quando bebezinho de seu planeta de origem Kripton pelo seu papai Jor-EL (Russell Crowe) para fugir da iminente destruição de seu planeta natal, obviamente nosso herói não se sente em harmonia com os habitantes da terra e cresce vivento à sombra de seus dons que tanto amaldiçoa ainda quando jovem, mesmo quando seus pais adotivos, Jonathan (Kevin Costner) e Martha Kent (Diane Lane) veem um “objetivo maior” para sua chegada a terra, alguém que irá “mudar o mundo”.

Movies-Man-of-Steel-HD-Wallpaper

Bom até ai nada de novo certo? Mesma história, todo mundo conhece, todo mundo já sabe… Pow é o Superhomi, cara se você não sabe quem ele é, você REALMENTE tem algum problema. MAAAAAAS é ai que a coisa fica legal, apesar de assim como nos outros filmes, e veja bem estou falando “filmes” (vamos esquecer um pouco as HQ´s e onde o filme foi inspirado), o cara com cueca por cima da calça (que diga-se de passagem FINALMENTE TIRARAM AQUELA COISA RIDÍCULA) não é exatamente um exemplo de ser, ele se irrita com os malandrões que fazem um bullyng de leve e dão uns tapas nele, ele possui essa raiva, essa vontade de esmaga a cabeça desses imbecis com um peteleco. Tanto que logo no começo do longa o Clarkzinho tem um pequena desavença com um caminhoneiro em um bar e ele simplesmente sai de fininho da discussão e sem que ninguém perceba, destrói o caminhão do cara, é genial! É sempre bom enxergar que apesar de alienígena ele foi criado por humanos e cresceu entre eles, isso no mínimo da o direito de o Superman não ser exatamente tão super e possuir falhas, principalmente de caráter.

O tom inteiro do filme segue nesta linha. A “criação” do Superman dentro do enredo do filme é fortemente baseada em moldar o seu caráter, torna-lo digno de ser um super-herói. E isso é base de conversas tanto com seu pai adotivo, quanto quando encontra a consciência ainda viva de seu pai biológico dentro de uma nave esquecida no meio de uma geleira por ai. “Clark, você decidirá o futuro da terra”, essa frase é dita tantas vezes, mesmo de forma indireta que até perdi a conta. Enfim, ótimo filme! Lutas geniais , efeitos visuais muito bem cuidados, o vilão General Zod (Michael Shannon) tem uma motivação crível para ser mal e querer arrebentar com tudo, não é uma coisa idiota como o Lex Luthor querer dominar o mundo. Com esse novo longa, o Superman chegou a um novo nível  que agora começa a levar a DC a ter algo nas mão para brigar com a Marvel também nos cinemas.

Ou seja: ASSISTAM AGORA!

Anúncios

Sobre blogicine

Viciado em cinema, como qualquer pessoa normal.

Publicado em 16/07/2013, em Análises e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: